domingo, 30 de março de 2008

Outra dimensão


O coração dói
Da tua ausência
Quisera entender da loucura
Que te despe em essência
Nas palavras que te revelam
Me provocam
Me fazem arder...

Se consultada fosse
Te saber
Eu negaria até à fogueira
Pois é desigual viver a dimensão do poético
Na ponta da tua pena traiçoeira
Imortalizando-te em versos
E eu mortal
Fadada a te ler...

A buscar-te nos escritos que por toda parte
Espalhas...

Será essa a representação da saudade?
Essa distância do mundo paralelo em que habitas?
Por que tens poder de visitar-me quando queres?

Invades minha alma
Feito mar que se agita e nem percebes
A aparente calma...

Entre esferas transitas
Anunciando minha paz e tumulto...

E a saudade grita!

Maris

9 comentários:

BLOG DO ZÉ ROBERTO disse...

Belissima poesia Maris, você escreve muito bem menina viu? Amei seu poema e essa imagem casou muito bem com o texto! Parabéns pelo trabalho menina! Beijos!!

Marô disse...

Que dimensão de dor e saudade!!! Muito boa a sua poesia. Amei quando li desde a primeira vez.

abraço

Daniel disse...

De fato uma linda poesia.
A saudade, a ausêmcia, a poesia.

elementos permanentes nos nossos dias.

Bjsss.

Taty disse...

Parabéns, Maris!!!

Lindo mesmo!


=)

Taty disse...

Parabéns, Maris!!!

Lindo mesmo!


=)

o¤° SORRISO °¤o disse...

Belíssima poesia.
"...Invades minha alma
feito mar que se agita..."

Parabéns!
Beijos mil!
:-)

helen ps disse...

A poesia é linda, e ficou melhor no blog. Parabéns, Maris

Daniel Barros disse...

só pra constar. eu quis dizer Ausência.[rs]

Malu Sant'Anna disse...

Muito lindo. Que gostosura de ler, menina. Tem ritmo, tem essência... Maravilhoso!

Feliz novo ano!

Feliz novo ano!

Nossa mensagem de Natal

Nossa mensagem de Natal