sexta-feira, 25 de abril de 2008

Meu Mundo

















Se pousa em meu íntimo a candura
De tuas mãos puras destilada,
Pousa em mim a real ternura
Feito as luzes d'um condão de fada.

Se me perco submerso em amores
De teus suaves sussurros erguidos,
Em teus inefáveis aromas às flores
Agradáveis submerjo em ávido libido.

Se sou serenizado sob os sons
Satíricos que a tua voz produz,
Sou satirizado pelos belos tons
desvairados que o teu riso reluz.

Se ao beijar-te lânguido adormeço
Aos sabores divinos de tuas salivas,
Adormeço - reluzentemente desfaleço
Sobre o leito de delícias indevidas.

Pouso, submerjo, satirizado morro
À paixão! - Feito pobre moribundo
Aos desejos - meu Deus, não socorro!
Deixa - deixa que aí - é o M-E-U-M-U-N-D-O.

James Vasconcelos

3 comentários:

BLOG DO ZÉ ROBERTO disse...

Belissima poesia do James. Aliás, o James veio pra somar no Café e pra abrilhantar ainda mais esse espeço de estrelas. Que linda poesia! Adoro esse estilo, pena que eu não domine. Mas estou aprendendo com poertas como vc James! Bravo!! E a foto que a Moniquinha postou pra ilustrar casa perfeitamente com a poesia!! Abraços amigo, parabéns!

o¤° SORRISO °¤o disse...

Linda poesia!! Ai ai... o que seria de nós sem o AMOR? Amor, paixão, desejo, tesão.

Maravilhoso sábado para você!

Beijos mil! :-)

Fenrisar disse...

See Please Here

Feliz novo ano!

Feliz novo ano!

Nossa mensagem de Natal

Nossa mensagem de Natal