segunda-feira, 17 de novembro de 2008

















Foto: Denise Mayumi


Presentes


São, quando estão presos, entes,
abraçados no instante, verbal-mente,
gerundismos genuínos sendo sempre
e assim sendo, mais que pois,

"flu(e'nt(e)mente"

Também, é o sorrir recente,
voz imposta na testa, beijando,
que re- ssssssssssssssssss -sente no que é prenda,
atavio que é urgente,

r
e
p
r
e
s
e
n
t
e
,

e

s
e

(h)a
p
r
e
s
e
n
t
e
!


Presentes não são diferentes
das gotas sorvidas do instante
em que o ente, de nós, se
a
l
i*
*mente.

Presentes são porções agentes
que, ainda que, nem bem nascentes

d
e
s*
*águam




assim, sem m(ais), na gente!


Fa Gonçalves

2 comentários:

Abraão Vitoriano de Sousa disse...

bravo...um espanto de beleza!

Águia disse...

NOSSA....! COMO ESTOU ME DELICIANDO COM TANTTOS TRABALHOS DIGNO DE SE CURVAR DIANTE DE TODOS POETAS E POETISAS.

TONY-MANEIRO

Feliz novo ano!

Feliz novo ano!

Nossa mensagem de Natal

Nossa mensagem de Natal