domingo, 8 de fevereiro de 2009

A dama da noite e o vagalume apaixonado


Essa é uma história de amor. Uma entre tantas já contadas, choradas e vividas. Mas numa coisa difere das outras: é o amor entre uma flor de nome Dama da Noite e um inseto, Vaga-lume.
Dama da Noite, apesar do nome é moça comportada, com somente um destino para casar-se: Senhor Mariposa. Ela guarda todo seu perfume para à noite exalar e, assim, conseguir atrair seu futuro marido...Este, vem em busca de alimento que somente a Dama faz com perfeição: seu néctar. Em troca, Sr. Mariposa oferece à ela a vida eterna, polinizando-a e garantindo assim, sua reprodução. O Néctar é de um gosto singular e – como se tivessem nascido um para o outro – assim a vida da Dona Dama da Noite põe-se a cruzar o caminho do tão esperado Noivo Mariposa.

Mas a Natureza também prega suas peças e eis que um dia, cruza o caminho de Dama um certo ‘outro inseto’, de nome Vaga-lume.
Dama da noite avista ao longe o brilho daquele lindo ser e imediatamente apaixona-se por tão suave e encantadora luminosidade...
Os dias seguem e a paixão parece ser correspondida. As manhãs atropelam-se na busca infinda de logo tardar o dia e chegar a noite, onde a bela Dama exalará seu inebriante perfume fazendo-se notada por quem quer que por perto se aproxime.
Sr. Mariposa, nos últimos dias, sentiu-se preterido. Não contente, logo buscou uma nova flor e em pouco tempo, já estava bebendo néctar de uma ‘outra’ vizinha.
E a paixão de Dama por Vaga-lume crescia. Mas jamais ousara aproximar-se.
Ela tentou por diversas vezes exalar ainda mais forte seu perfume na tentativa insana de atrair para perto, o seu amado...
Certo dia, Vaga-lume tomou-se de uma coragem súbita e resolveu-se por ir falar com sua amada Dama. Quis brilhar ainda mais, para conseguir atrair a atenção e admiração de sua nobre pretendente.

Aproximou-se aos poucos. Dama da Noite estava radiante e exalava o mais puro perfume. Sentia-se bela!
Mas, assim que Vaga-lume aproximou-se, com sua luz que irradiava ao mais longe arbusto, o perfume de Dama findou-se e ela pôde ver que seu brilho era intenso e forte: sua luz iluminava todo o redor onde ela encontrava-se.
O perfume, antes tão impregnate, como por mágica, findou-se por completo. Vaga-lume, estupefato, quis saber de Dama o que acontecera, se ela não o amava e por isso deixara de inebriar a todos com seu delicioso cheiro...
Ela agora, triste e temendo perder seu amado, disse-lhe que o amava a muito tempo, mas que seu brilho não a permitia exalar o tal aroma inebriante...a luz bloqueava esse processo tão bem distribuído na Natureza.
E eis que, de súbito, Vaga-lume vira-se e sentencia à sua nobre amada que, então, submetia-se a não mais brilhar para que sua Dama pudesse exalar o mais encantador dos perfumes noturnos.
E assim, apagou-se a luz de um Vaga-lume, mas acendeu-se o amor no coração de dois seres, antes distantes.

Contam que, em algumas noites, pode-se ver uma Dama da Noite brilhar...

Dizem que é o casal que insiste em mostrar aos seres em seu redor que nenhum amor é impossível quando é verdadeiro...mesmo o amor entre dois seres diferentes...!

Letícia Cesario

Um comentário:

Antonio disse...

O que não sugere uma flor numa noite de luar? Muita poesia e romantismo, a paixão entre uma flor e um inseto que nela pousou numa noite não é mais que uma busca de um amor a espera de ser encontrado.

Feliz novo ano!

Feliz novo ano!

Nossa mensagem de Natal

Nossa mensagem de Natal