quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Desfolhamento


















Foto: Rodrigo Moraes


As horas que se passam sem Teus olhos
vidrados em meus passos me desfolho.

Todo sentido é vão – tudo é um perfeito
nada que destrói tanto quanto o peito

orgulhoso do estúpido ou a mente
de um tolo que em si guarda o indiferente.

Ah, quanto tempo passará até
que enfim Tua face seja como a fé

que embaraça o caminho do gênio,
ou como a pá que varre a dor do ingênuo...

James de Lima

4 comentários:

Malu disse...

Lindo desfolhamento. Um primor de poesia, uma grandiosidade explícita de fé, de amor a Deus. Grandioso, Profeta! Grandioso... Bjins.

Marô disse...

James é um poeta do mais alto conhecimento da construção de um poema, especialmente sonetos.

Além de um lado espiritual que fica explícito em suas obras, reflexo de sua vida...Saudades...

Um abração

helen ps disse...

James, sou fã de seus poemas. Você traz à luz o intraduzível. Parabéns.

james de lima disse...

Caríssimas, sinto-me realmente feliz em poder ser um instrumento bem utilizado nas mãos deste tão poderoso Deus. Espero que a Sua graça continue a transbordar pelos poemas que Ele me dá, e toque os corações dos que O amam.

Abraços carinhosos, James de Lima...

Feliz novo ano!

Feliz novo ano!

Nossa mensagem de Natal

Nossa mensagem de Natal